Publicidade

Yukanet

Comando afirma que reforços fixos para as duas cidades estão sendo solicitados

Os prefeitos de Penha, Aquiles da Costa, e Balneário Piçarras, Leonel Martins, estiveram reunidos com o comando da Polícia Militar na região, representado pelo Capitão Carlos Alberto Mafra Júnior, e o 2º Tenente João Gabriel de Moura Iglesia. O encontro se realizou na sede da Prefeitura de Penha dia 30 de novembro.

Ambos os prefeitos reivindicaram mais efetivos para a região. “Não se pode medir a necessidade de efetivos de Penha e Balneário Piçarras apenas com base no número de moradores fixos. Recebemos visitantes o ano todo, e com eles, toda necessidade de garantir a segurança dessas pessoas”, apontou o prefeito de Penha, Aquiles da Costa.

Publicidade

Os comandantes da Polícia informaram sobre os reforços que virão para as cidades na Operação Veraneio, e como se dará o policiamento nesta época do ano, além de frisarem que estão requisitando reforços junto ao comando geral da PM em Florianópolis e à Secretaria de Segurança Pública do Estado.

A PM também discutiu a transferência da sede da 3ª Companhia da Polícia Militar, que fica na Rua Maria Emília da Costa, em Armação. O prefeito garantiu que busca alternativas para manter a Companhia em Penha e num local ainda mais centralizado da cidade.

Estado forma novos agentes de segurança

A Segurança Pública passou a contar em novembro com um reforço de mais 195 novos profissionais. São 138 agentes de Polícia Civil e 57 delegados formados dia 27 de novembro em Florianópolis. Os profissionais irão atuar nas 30 delegacias regionais e nas diretorias de polícia. Em 15 dias, devem começar a trabalhar em suas lotações, já para início da Operação Veraneio.

Segundo o Governo do Estado, desde 2011, foram efetivados 1.336 policiais civis. Com os 195 policiais que se formaram nesta segunda, a Polícia civil passa a contar com 3.282 policiais civis efetivos distribuídos nos cargos de delegado (442), agente (2.248), escrivão (519) e psicólogo policial (73).

- Os novos profissionais vêm para somar esforços, para fortalecer e engrandecer a instituição. Eles vão fazer a diferença em resultados e em serviços de excelência à população catarinense - afirma o secretário de Segurança, César Augusto Grubba.

Formação

Por cinco meses, os alunos passaram por treinamentos com aulas teóricas e práticas distribuídas em 55 disciplinas na Academia da Polícia Civil (Acadepol) em Florianópolis. Entre as disciplinas estão aulas específicas do cargo, como Investigação Criminal, Sobrevivência Policial, Tecnologias da Informação Policial, Direitos Humanos e Ética e Cidadania. O curso também contemplou aulas de tiro e técnicas operacionais. Os novos profissionais ainda concluíram 160 horas de estágio em delegacias da Capital e cidades do interior.

PM tem déficit

Mesmo com a formação de 950 novos agentes no começo do ano, o policiamento ostensivo realizado pela Polícia Militar (PM) é deficitário em Santa Catarina. O estado conta com cerca de 11,2 mil policiais militares, efetivo menor que o da década de 1980, segundo a Associação dos Praças da PM (Aprasc).

O secretário de Segurança Pública reconhece que o incremento de pessoal é uma necessidade: “Só neste governo foram mais de 5.000 novos policiais contratados. Com essa nova turma, começamos a ter incorporação de novos efetivos”, disse. 

 

Os números colocam Santa Catarina como o quarto  estado com menor efetivo policial: um para cada 574  habitantes segundo o Tribunal de Contas da União (TCU). A média no Brasil é de um para cada 473 habitantes.

 


Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click