Publicidade
Yukaline - Conecta você
Festas e bebida típica estão entre práticas incluídas na lei aprovada

Penha - Quem gosta de uma consertada ou buscou alguma graça junto ao Divino Espírito Santo sabe que estas são algumas das tradições que compõem a identidade local. No mês em que o município celebra 60 anos, elas foram reconhecidas oficialmente como tal por meio de Lei Municipal aprovada pela Câmara de Vereadores. De autoria do prefeito Aquiles Costa (MDB), o Projeto de Lei Ordinária nº 17/2018 reconhece algumas manifestações populares como patrimônio cultural de natureza imaterial do município.

 

Também estão entre as práticas reconhecidas pelo texto os foliões do Divino e as festas do Mastro de São Sebastião, de São João e São Pedro, que passaram a integrar oficialmente o patrimônio público local. Todas são práticas e domínios da vida social penhense que se manifestam em saberes, celebrações, ofícios e formas de expressão centenárias, transmitidas de geração a geração.

Publicidade

Segundo a relatora do projeto, vereadora Professora Juraci (MDB), a proposta atende às diretrizes do Plano Municipal de Cultura. Segundo ela, o estudo para elaboração do projeto foi conduzido pelo diretor municipal de Cultura, Eduardo Bajara.
Ele contou com apoio da Fundação Estadual de Cultura para buscar os caminhos legais e apresenou a proposta ao prefeito:

“Nós estamos aqui valorizando, legitimando aquilo que é a história, que é a cultura da nossa gente, do nosso povo”, defendeu a relatora.

Ex-imperador da Festa do Divino, o vereador Maurício da Costa (MDB) também enalteceu a iniciativa. Para ele, este tipo de proteção legal garante a manutenção de tradições seculares:

"Tudo isso também ajuda a trazer fomento para estas festas. A gente precisa ir atrás de recurso. A Festa do Divino ninguém faz sem ajuda do Poder Público" - completa.

Tesouro nativo

Além das festas ligadas à tradição católica dos primeiros povos não nativos, a consertada também é um patrimônio local. Trata-se da bebida típica mais característica do litoral catarinense, uma mistura de café com álcool encontrada apenas nesta região.

Leia também: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Publicidade
  • 1
  • 2
Publicidade
X

Right Click

No right click