Publicidade

Yukaline - Conecta você
Para evitar novos surtos das doenças, todas as crianças menores de cinco anos devem ser imunizadas

Da Região - A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo será realizada entre 6 e 31 de agosto com o chamado “Dia D” de mobilização nacional, no dia 18, um sábado. A ação envolve todos os postos de saúde do Brasil. As crianças menores de 5 anos devem ser levadas aos serviços de saúde, mesmo que tenham sido vacinadas anteriormente.

Em Balneário Piçarras, a meta é vacinar 1.087 crianças. De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Alessandra Reckziegel, pelo menos 95% das crianças precisam ser imunizadas para diminuir a possibilidade de retorno da pólio e a reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no Brasil.

Publicidade

“Para manter isso, é preciso que os pais vacinem seus filhos. Há números que mostram uma queda vacinal num contexto geral, mas os pais precisam se conscientizar sobre tal importância”, afirma Alessandra.

Na coletiva de imprensa de lançamento da campanha, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, enfatizou que saúde é responsabilidade de todos.

“É a cobertura vacinal elevada que faz a doença desaparecer. E é por isso que devemos continuar vacinando nossos filhos, para manter essas doenças longe do Brasil”, ressaltou Gilberto Occhi.

A campanha de vacinação deste ano é indiscriminada, ou seja, pretende vacinar todas as crianças dessa faixa etária no país, para manter coberturas homogêneas de vacinação. Para a poliomielite, as que não tomaram nenhuma dose durante a vida receberão a VIP. Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP, a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Balanço geral

O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o Brasil tem 822 casos confirmados de sarampo, a maioria em estados da região Norte, nenhum em Santa Catarina. Mas no Rio Grande do Sul também há casos isolados de pessoas infectadas em outros estados ou países. O novo surto preocupa. A vacinação é a única maneira de prevenção.

A chefe de imunização da Vigilância Epidemiolóca estadual, Arieli Fialho, informa que, no mês de agosto, a campanha de vacinação vai atender crianças com menos de cinco anos de idade.

“De 6 a 31 de agosto, todas as unidades de saúde do estado vão oferecer a vacina para crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias. Pais e responsáveis devem levar essas crianças, mesmo que estejam com a caderneta de vacinação em dia para que elas recebam as doses da vacina antipoliomielite e da tríplice viral que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.”

Para crianças fora dessa faixa etária e adultos, a vacina está à disposição regularmente e de graça em todos os postos de saúde. A cobertura vacinal em Santa Catarina está abaixo da meta, o que aumenta os riscos.
Preocupados com boatos contra a vacina, os agentes de saúde reforçam que ela é segura.

Leia também:
 
 
 
 
 COM INFORMAÇÕES DA PMP E AGÊNCIA BRASIL
Publicidade
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click