fbpx
Resultado de licitação deve sair nesta quinta-feira, dia 09
Compartilhe:

REGIÃO - O Governo do Estado anunciou nesta quarta-feira, 8, que o primeiro hospital de campanha para atender pacientes com Covid-19 em Santa Catarina será montado em Itajaí, no pavilhão da Marejada. O local deve contar com cem leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender, preferencialmente, a região da Foz do Rio Itajaí. Um chamamento público foi lançado pela Defesa Civil para a cotação de preços e o resultado é esperado para esta quinta-feira, 9. A expectativa é que a unidade esteja pronta em até um mês.

Continua depois da Publicidade

A previsão é que o hospital funcione por seis meses, com um custo total de aproximadamente R$ 76 milhões. 

 O Governo do Estado vai investir recursos próprios para instalar a estrutura, que deve ser montada também em outras regiões do estado, mas ainda não há previsão de datas. 

“Esse é um formato que está sendo recomendado porque nós conseguimos levar os leitos de UTI onde há demanda. Todos os equipamentos a serem adquiridos ficarão com o patrimônio do Estado para uso posterior”, explica o chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior. Segundo ele, o Estado acompanha a evolução da pandemia desde dezembro de 2019.

2020_04_09_7h30_estado_governador_amrejada.jpg
Área do Centro de Eventos da Marejada será usada para abrigar cem leitos de UTI (Foto: Arquivo | Divulgação)

Reforço no SUS

A medida foi anunciada no fim desta quarta-feira durante coletiva de imprensa do governador Carlos Moisés. Segundo ele, desde o início da pandemia, 220 novos leitos de UTI foram abertos junto com os 801 que já estavam disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina.

O planejamento do Estado prevê que esse número chegue a 1.500 leitos intensivos. Além disso, poderão ser disponibilizados mais mil leitos desse tipo em hospitais de campanha, chegando a um total de cerca de 2.500.

“Nós temos um planejamento de curto, médio e longo prazo. A implementação de novos leitos é um desafio que o Governo do Estado está preparado para assumir. Mas vale ressaltar também que todas as ações do Estado dependem da colaboração da população. Por isso, sempre reforçamos a necessidade do distanciamento social. Pedimos que fiquem em casa todos aqueles que podem”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino.

Leia também:

 

Compartilhe:
  • 1
  • 2