Publicidade

 REGIÃO - Um mutirão de limpeza, em Balneário Piçarras, e a pulverização de bairros, em Penha, são as principais estratégias de enfrentamento à dengue em execução nos dois municípios.

As medidas são realizadas junto com ações de controle, fiscalização e conscientização dos moradores, anunciadas pelas Prefeituras depois de registrarem casos de contaminação dentro do território dos municípios.

Publicidade

Penha, com 10 casos, e Piçarras, com um, são apontados pela Vigilância Epidemiológica como municípios infestados pelo mosquito transmissor da dengue. 

Em junho, Santa Catarina passou dos 9.200 casos confirmados da doença, mais que o dobro do registrado em todo o ano de 2016, ano de epidemia no estado. Cidades próximas como Joinville, Balneário Camboriú e Itajaí concentram os maiores números de casos e de mortes.

Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde reforça as medidas de prevenção para evitar a disseminação da doença. Para os municípios, a principal tarefa é combater o vetor da doença por meio da eliminação de locais que acumulem água limpa e parada. 

Piçarras realiza mutirão de limpeza

Em Balneário Piçarras  já foram detectados mais de 20 focos do aedes aegypti em 2020. Um mutião, dias 1° e 3 de julho ,limpou 133 terrenos e recolheou 180 toneladas de entulho. A medida foi tomada após consulta ao Comitê de Combate de Dengue.

O mutirão cobriu os bairros  Nossa Senhora da Paz, Santo Antônio, Centro, Itacolomi e Conceição, considerados áreas de infestação. 

Terrenos baldios são alguns dos principais locais para proliferação do mosquito. De acordo com o Código de Posturas do Município, é obrigação do proprietário realizar manutenção e benfeitoria nesses locais, com  limpeza, capina, implantação de cercado e calçadas.

09_07_07h_regiao_dengue_evitar.jpg
Fonte: Ministério daSaúde/DIVE/SC

 A fiscalização e aplicação de multas cabe à Prefeitura, que destacou que a limpeza realizada pela Secretaria de Obras é uma ação emergencial e não um serviço continuado. O Governo Municipal informou ainda que os proprietários que tiveram seus terrenos limpos pelo poder público deverão pagar pelos custos do serviço. 

A demanda é grande e por isso optamos por fazer essa divisão, seguindo do bairro mais infestado para os de menor risco. Nossa ideia é realizar esses mutirões emergenciais e buscar diminuir o número de focos, uma vez que temos uma série de bairros considerados infestados pelo Estado", detalha o coordenador do Programa de Combate à Dengue, André Ladewig.

Armação soma mais de 170 focos em 2020

A Secretaria de Saúde do município informou que tem promovido pulverização com larvicida nas áreas mais infestadas e também organiza mutirões para eliminar focos e distribuir material informativo. 

De acordo com o boletim mais recente (22/06), o bairro mais infestado é Armação do Itapocorói, com 178 focos, segundo por Gravatá (78), Centro (46), Nossa Senhora de Fátima (23), , Santa Lídica (20), São Nicolau (03) e São Cristóvão (01). 

09_07_07h_regiao_dengue_penha_pulverizacao_1 copy 1.jpg

Devido a ser uma cidade de veraneio, com muitas casas fechadas, precisamos de ajuda da população para identificar locais que possam estar servindo como foco de proliferação”, explica o coordenador do programa local de combate à dengue, Alexandre Deolindo.

Sintomas e recomendações

Dos 10 casos de dengue registrados em Penha, cinco são “autóctones”, ou seja, foram transmitidos dentro do próprio município. Na maioria dos casos, a doença tem cura espontânea depois de 10 dias.

09_07_07h_regiao_dengue_sintomas.jpg
Fonte: Ministério da saúde

O repouso, o consumo d’água e a hidratação por soro são indicados, além de não se buscar a automedicação.

Publicidade