Publicidade
Promenac Penha - Mais perto de você
Aplicativo informa as condições do mar no litoral catarinense

REGIÃO - A ocorrência de águas-vivas já fez vítimas em alguns dos principais pontos de banho da costa. Desde o começo do mês, todos os postos guarda-vidas hastearam, além da sinalização que indica as condições do mar, a bandeira roxa de alerta para a presença desses animais no local. No domingo, dia 11, cinco casos foram registrados com águas-vivas do tipo caravela só no Posto 4 de Balneário Piçarras.

 

Os Bombeiros Militares não confirmaram o número total de ocorrências, mas já desenvolvem trabalho preventivo.Segundo o sargento Luiz Adonis Zimermann, coordenador dos guarda-vidas na região, o vento leste com ocorrência de ressaca favoreceu a aparição de águas-vivas no Litoral Norte. Mas ele considera baixo o número de casos em função do trabalho para orientar banhistas a não entrarem na água nos locais e períodos em que há registro de ocorrências:

Publicidade
 

“Inclusive nós temos o aplicativo ‘Praia Segura’, que está disponível no Google Play. Lá, a gente sinaliza quais os postos estão ativos e inativos, qual a bandeira (vermelha, amarela ou verde) e se tem incidência de água-viva”, informa o bombeiro especialista em resgate aquático.

Faça o download do aplicativo Praia segura no seu smartphone CLICANDO AQUI.

2018_11_14_20h30_picarras_aguaviva_bandeira_roxa_2.jpg
Bandeira roxa indica presença de águas-vivas no local (Foto: Arquivo | Divulgação/CBM)

Primeiros socorros

Em caso de ataque, os socorristas recomendam que a pessoa seja retirada o quanto antes da água e que nunca seja usado água doce para lavar os ferimentos. Também não se deve urinar na região afetada ou usar qualquer outro tipo de produto, como bebidas alcoólicas e refrigerantes. Essas substâncias podem piorar o quadro:

“A gente recomenda o uso de vinagre de álcool para lavar, e, dependendo do grau que a pessoa foi afetada, que seja conduzida imediatamente ao posto de atendimento médico”, completa Adonis.

O veneno pode causar inflamação e até necrose, arritmias cardíacas, alteração no tônus vascular e insuficiência respiratória por congestão pulmonar. Em geral, a gravidade depende da extensão da área atingida. Para avaliação do envenenamento, é importante o auxílio médico, o mais rápido possível. Se necessário, o paciente poderá receber medicamentos, como corticoides tópicos e analgésicos.

2018_11_14_20h30_picarras_aguaviva.jpg
Água-viva do tipo caravela é uma das mais frequentes no litoral de SC (Foto: Divulgação | Ministério da Saúde)

De acordo com o Ministério da Saúde, as ocorrências de queimaduras com animais marinhos são recorrentes. Apenas em um fim de semana de janeiro, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina já registrou 6.665 casos.

Publicidade
  • 1
  • 2
Publicidade
Rádio Pérola FM
X

Right Click

No right click