Publicidade
CRIMES
Municípios formam força-tarefa com a PM para fiscalizar regras sanitárias

REGIÃO - Na contramão da tendência registrada em âmbito estadual durante a pandemia de Covid-19, os municípios de Penha e Balneário Piçarras registraram uma alta de 700% nas ocorrências relacionadas à violência doméstica. Segundo dados levantados pelo Expresso das Praias junto à Polícia, no segundo trimestre de 2020, as ações policiais na comarca (Piçarras/Penha) sofreram queda de 15,9% entre abril e junho.

Mas os casos de violência doméstica, que foram cinco em 2019, chegaram a 40 no mesmo período deste ano. Segundo a Coordenação das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de SC (Dpcami), no estado as ocorrências desse tipo diminuíram 8,1% em relação ao mesmo período do ano passado. 

Publicidade

A coordenadora da (Dpcami), delegada Patrícia Zimmermann, explica que a queda das denúncias em âmbito estadual pode ser relacionada a diversos fatores, inclusive falta de notificação.

A mudança de comportamento por causa do isolamento também pode ser considerada. Muitas ocorrências aconteciam depois do companheiro beber fora de casa, chegar alcoolizado, discutir e agredir a mulher. Com os bares fechados, essa situação não acontece. Outro fator é a quantidade de mulheres que está denunciando as ameaças de maneira mais precoce, o que também ocasiona na queda das ocorrências por violência doméstica", completou.

A Polícia Civil criou uma ferramenta para que as denúncias de violência doméstica possam ser feitas de maneira virtual. Apenas o crime de estupro, quando exames periciais são necessários, ainda precisa ser feito de maneira presencial. 

Desde a implementação da ferramenta, 14,6% de todas as denúncias de violência doméstica foram feitas virtualmente. A maneira mais utilizada para fazer os boletins de ocorrência segue sendo presencialmente (61,9%), seguido pelas denúncias por telefone (23,5%).

Perturbação do sossego

Outros ocorrências com alta foram as de perturbação do trabalho e do sossego alheio e de perturbação da tranquilidade. Segundo o comandante do 3º Comando do 25º Batalhão da Polícia Militar, capitão Bruno Monteiro, essa alteração era esperada devido ao tempo prolongado em que as pessoas ficam em casa.

Foram atendidas no segundo trimestre em 2019, 146 ocorrências de perturbação do trabalho e do sossego alheio e 39 de perturbação da tranquilidade, totalizando 185 ocorrências. Em 2020 foram geradas 192 e 82 ocorrências, respectivamente, totalizando 274 ocorrências da grande área da perturbação”, informa Monteiro.

Queda de crimes

A redução da circulação de pessoas nas ruas reduziu o número geral de ocorrências em Piçarras e Penha.

Durante a pandemia, tiveram baixa a averiguação de pessoas em atividades suspeitas (-29,3%), furto (-29,3%), ameaça (-10%), tráfico de drogas (-23%), roubo (-23,5%), receptação (-75%) e posse de drogas (-50%).

OCORRÊNCIAS COM ÍNDICES EM ALTA  - PIÇARRAS E PENHA 

2019

2020

Violência Doméstica

5

40

Perturbação do Trabalho e Sossego Alheio

146

192

Perturbação da Tranquilidade

39

82

OCORRÊNCIAS COM ÍNDICES EM BAIXA - PIÇARRAS E PENHA

2019

2020

Tráfico de Drogas

13

10

Roubo

17

13

Furto Consumado

57

37

Furto tentado

18

16

Receptação

4

1

Posse de Drogas

8

4

Averiguação de pessoas em atitudes suspeitas

177

125

Ameaça

60

56

Força-tarefa de saúde

Ações relacionadas aos casos de desobediência às regras sanitárias durante a pandemia também estão em alta desde que a Polícia Militar recebeu poder para atuar como autoridade de saúde. Foram registradas 18 ocorrências, sendo 14 delas em Penha e quatro em Balneário Piçarras, de acordo com a atualização de quinta-feira (23).  

Essas devem ser fortalecidas pela força-tarefa anunciada na sexta-feira (24) entre a PM e a Prefeitura de Penha, que funcionará em regime de plantão, inclusive nos finais de semana, para fiscalizar o comércio, residências e locais públicos, caso de praias e praças, além de circulação pelo município.

Os fiscais atenderão denúncias feitas pelos telefones 3347-1926 (Vigilância Sanitária) e 190 (Polícia Militar), além do aplicativo PMSC Cidadão, disponível para dispositivos Android e iOS.

EDIÇÃO: LEANDRO CARDOZO DE SOUZA 
Publicidade